Lesão do ligamento escafolunar

por | 30/07/2020 | Lesões ligamentares, Traumas

O ligamento que une o osso escafoide e o osso seminular (conhecido como ligamento escafolunar ou escafossemilunar) dois ossos da fileira proximal do carpo, tem extrema importância na estabilidade do punho, destreza nos movimentos dos dedos e força de preensão e pinça da mão.

Anatomia

lesão do ligamento escafolunarO semilunar é o osso central da primeira fileira no carpo. Já o escafoide, apesar de fazer parte da primeira fileira, faz a ponte entre a as duas.
O ligamento escafolunar é formado por 3 partes principais. A palmar ou volar, a interóssea (que cobre todo espaço entre a volar e a dorsal) e a dorsal, mais forte e importante.

Biomecânica

O movimento para execução das funções do dia-a-dia é o de “lançar dardos” (dart-throwing movement). Ele acontece com extensão e desvio radial do punho para pegarmos os objetos e fazermos força e flexão associada ao desvio ulnar para atacarmos o que queremos pegar ou para jogar ou soltar um objeto. Para que isso aconteça, o ligamento escafolunar permite que o escafoide estenda com o desvio ulnar e flexão com o desvio radial.

História e Exame físico

Os pacientes reclamam de dor no punho, região central, após trauma com a mão em extensão. Podem relatar como “pulso aberto”, perda de força ou sintoma de estalido, click no punho ou sensação de instabilidade.

Ao exame, apresenta dor dorsal 1 cm distal ao tubérculo de Lister. Pode ter dor à compressão lateral na tabaqueira anatômica ou à compressão palmar do tubérculo do escafoide.

O teste especial de Watson demonstra a instabilidade, dor e estalido, simulando uma subluxação dorsal do escafoide.

Exames complementares

lesão do ligamento escafolunar - radiografiaInicialmente, solicitamos algumas radiografias do punho de frente (AP), com mão aberta e outra com a mão fechada, fazendo força. Nessa incidência, vamos observar se há aumento do espaço entre o escafoide e o semilunar, que deve ser menor do que 2 mm. Entre 2-5 mm o aumento da distância é sugestivo de lesão do ligamento escafossemilunar, acima de 5 mm é patognomônico (certeza) da lesão do ligamento.

Na radiografia de perfil, vamos medir o ângulo entre os 2 ossos: entre 30-60 graus, consideramos o arranjo normal. Acima de 60 e, principalmente, acima de 80 graus, temos a suspeita da lesão ligamentar.
A ressonância magnética ajuda a identificar quais partes do ligamento estão rompidas e se há artrose inicial associada à lesão.

Estágios

Podemos dividir as lesões ligamentares em pré-dinâmicas (quando nem mesmo a radiografia com a mão fechada, fazendo força, é positiva), dinâmicas (quando há abertura do espaço escafolunar quando o paciente realiza força) e estática (quando vemos a lesão, mesmo sem que o paciente realize força). Se podemos corrigir a deformidade e unir os ossos, o tratamento também difere de quando não se consegue ou há degeneração articular.

Tratamento

Será dirigido de acordo com o tipo de lesão, tempo decorrido, mobilidade passiva e ativa do paciente e presença ou não de artrose.

Nos casos agudos, devemos fazer o reparo da lesão e aguardas entre 6-8 semanas até a sua cicatrização.

Quando o reparo não é mais possível, devemos reconstruir o ligamento. Há inúmeras técnicas disponíveis para isso, sendo que a minha preferida é a reconstrução via artroscópica, uma vez que permite melhor mobilidade ao final do tratamento do que as técnicas abertas, com a mesma taxa de sucesso.

Quando há degeneração articular, não há mais a indicação de reconstruir o ligamento (exceto em casos específicos). Se não houver comprometimento da articulação da cabeça do capitato e da fossa do semilunar no rádio, é possível indicar a ressecção da fileira proximal do carpo, enquanto que devemos indicar artrodeses parciais ou total do punho, se estas articulações estiverem artrósicas.

Dor no punho após evento traumático que não melhora em poucos dias merece avaliação de médico especialista em cirurgia da mão e meticulosa investigação.

Dr. Diego Figueira Falcochio

Ortopedista especialista em mão e microcirurgia

CRM 122.897 TEOT 11.487

Leia também

Pseudartrose do Escafóide

Pseudartrose do Escafóide

A pseudartrose é a ausência de consolidação de uma fratura.
Como descrito no artigo sobre Fratura do Escafóide, neste site, a pseudartrose do escafóide é a complicação mais comum e temida para as fraturas deste osso. Identificamos como pseudartrose uma fratura que não consolida após 6 meses do trauma que a ocasionou.

ler mais
Camptodactilia

Camptodactilia

A camptodactilia é a deformidade do dedo no plano sagital (perfil), na interfalângica proximal (IFP), articulação “do meio do dedo”, que impede a extensão completa (que o dedo “estique” completamente).

ler mais

Pin It on Pinterest